.

dramas
Um pouco de drama
musicas
Um pouco de musica
novidades
E outras novidades

22 de ago de 2016

Analise: when a peking family meets aupair

Pessoas, voltei, agora é de verdade, sei que o blog estava parado me desculpem por isso!
Em fim, vim para analisar esse filme chinês hiper fofo, e bem diferente do comum na asia!

Elenco:

Infelizmente não encontrei informações completas sobre o elenco, apenas em mandarim, ou em partes, por isso preferi não colocar.


Sinopse:

Este filme conta a história de uma família chinesa e uma au pair(Au pair é uma expressão francesa que significa "ao par", ou seja, em termos iguais, intercâmbio em igualdade de condições. O termo au pair hoje refere-se a programas de intercâmbio cultural de 12 meses com remuneração, para jovens de 18 a 26 anos, normalmente do sexo feminino, mas não necessariamente. estes trocam moradia alimentação e hospedagem para cuidar da(s) criança(s) da família) estudante de mandarim colombiana. A mãe de Pi Pi é super protetora e quer enviar Pi Pi ao exterior para um futuro melhor. Ela é obcecada pela imigração e contrata uma au pair para Pi Pi para a ensinar Inglês.


Trailer:


Analise: (contém spoilers)
Antes de tudo encontrei esse filme no youtube, foi meio que na sorte e está legendado em inglês, portanto antes de ter interesse em ver fique ciente dessa condição.

when a peking family meets aupair é um  filme de 2014 que retrata o contato de 2 nacionalidades diferentes, sendo elas chinesa e colombiana, o filme retrata a diferença das duas culturas que são muito distintas, pois bem.
 Pipi é uma menina em idade pre escolar que tem um gênio forte, uma menininha que é o espelho de sua mãe, é estressada, mandona e por ser filha unica (lei do filho único ainda em vigor na época) é também muito mimada, sua mãe é um pouco paranoica no que se diz a saúde e bem estar da filha e a trata como uma boneca de porcelana que pode se quebrar a qualquer hora, Natalie é uma mulher colombiana, ela se inscreve no programa de au pair para a china, ela fala fluentemente inglês e mandarim e dessa forma crê que pode melhorar o mandarim dela.
Depois que pipi não é aceita na pre escola por ter um inglês ruim e por ter feito confusão batendo em outra aluna no primeiro dia, sua mãe resolve encontrar uma au pairpara cuidar dela e assim começa a entrevistar varias pesoas pela internet e seleciona a Natalie, por ser animada e extrovertida!



Assim que Natalie chega a China os destaques entre as culturas (exagerados claro) já entram em vigor, ela chega abraçando a mãe e já brincando com todos, no carro sai gritando pela janela de felicidade, e no restaurante acaba pedindo algo extremamente caro em uma porção para um grande banquete, por seu pouco conhecimento sobre a moeda,e a comida, já a mãe de Pipi, carrega consigo anti-germes e talheres especiais para a filha, em sua casa há também frutas orgânicas apenas para a criança, ela a ensina a bater a comida para a criança não engasgar,nessa etapa também ocorre a cena estupida, quando Natalie sai do banho de toalha e a mãe de Pipi acha ruim porque seu marido estava na sala(Tipica questão retratada sobre latinos no mundo, porém ainda sim o filme em momento nenhum tratou Natalie como a latina conquistadora de maridos, cena que vemos muito em filmes americanos).

O pai e a mãe de Pipi têm uma relação não muito feliz, dormem em quartos separados e o dinheiro está sempre entre as conversas deles, eles trabalham muito de forma que não passam tanto tempo com a criança.A mãe de Pipi é o tipico retratado sobre mãe chinesas, que são tigres quando se trata de seus filhos, que se importam muito com dinheiro e em competir com os outros, em status e etc..
No dia seguinte Natalie se depara então com uma criança mimada, mandona e manhosa porém solitária, Pipi acorda procurando sua mãe e quando vê que está não está começa a fazer pirraça, dizendo que não a quer e quer sua mãe mas Natalie reverte a situação e as duas acabam por se divertir.

Natalie e Pipi brincam de esconde esconde, porém quando a mãe de pipi a encontra escondida em uma lixeira, ela logo fica estressada e xinga Natalie.
 Conforme o filme passa, a amizade entre Natalie e Pipi aumenta, seu jeito divertido de agir que se contrapõe ao jeito de sua família, conquista Pipi, que logo passa a ter aventuras diferentes de seu cotidiano, que era sempre estar em casa e brincar de bonecas, porém a relação de Natalie e a mae não é tão boa, já que a mesma acha que Natalie expõe sua filha a situações de risco, ela até mesmo tenta trocar de au pair porém sem sucesso.
O filme segue e a relação de Natalie com a mãe melhora, quando está vê que o inglês da filha melhorou, porém Natalie perde Pipi quando vai em um evento chinês, Natalie se sente culpada, e desaba, Pipi é encontrada e a mãe encontra Natalie correndo em um parque, elas vão pra casa, Natalie fala sobre sua infância e a relação com sua madrasta, o laço entre as duas se fortalece, no dia seguinte há uma cena meio preconceituosa mas que resulta em uma cena fofa mais pra frente, Pipi provoca Natalie as duas brigam e Pipi diz que a irá trocar por uma au pair como a dos filmes e contos de fadas com cabelos loiros longos, pele clara e vestidos de princesa, a mãe de Pipi a faz pedir desculpas e já trata Natalie como uma filha, a cena fofa é que Natalie ensina sua cultura a Pipi e a veste como na Colombia, mostrando a ela outro tipo de princesa, para além das dos filmes americanos, infelizmente a mãe de pipi acha ruim o excesso de maquiagem, e a repreende.


Muitas coisas acontecem no filme para além disso mas prefiro não dar spoiler, no final ele deixa uma mensagem sobre o quanto os chineses se preocupam com dinheiro e status, e deixam suas crianças se sentirem solitárias, mais um spolier mega fofo, na despedida da Natalie, Pipi pede para que Natalie tenha muitos filhos assim quando ela crescer ela poderá ser au pair dos filhos dela.





O final é feliz e muito fofo, deixam claro que a presença de Natalie ensinou muito aquela família.

Nota:7,1


O filme é muito fofo, as relações são complicadas, mas no final tudo se resolve.

Contras: Há algumas cenas estereotipadas, porém nada ao extremo.O filme está em Inglês e é difícil ou quase impossível encontra-lo.


Filme:



19 de dez de 2015

Analise: The Greatest Marriage



Esse dorama vi a bastante tempo, porém, só deu para analisar agora, vamos a analise do mesmo.

Vi ele no Drama Fever, é meio que um dorama de polêmicas, tratando de assunto pouco comuns no mundo dos dramas.

Elenco principal:

•Park Si-yeon as Cha Gi-young
•Bae Soo-bin as Jo Eun-cha
•No Min-woo as Park Tae-yeon
•Uhm Hyun-kyung as Hyun Myung-yi
•Jung Ga-yeon as Na Yeon-hee
•Song Young-kyu as Choi Il-joong
•Park Hye-jin as Jung Soon-young
•Park Ji-il as Seo Hoi-pyung
•Kim Jin-ho as Ahn Jong-rak

Sinopse:

Cha Ki Young (Park Si Yeon) era uma âncora de telejornalismo bem sucedida, mas tudo mudou quando ela resolveu se tornar mãe solteira por não aceitar as condições impostas pela família do seu namorado, Park Tae Yun (No Min Woo). Jo Eun Cha (Bae Soo Bin) também já foi âncora, mas abandonou a carreira para tentar ser congressista, porém não teve muito sucesso. Ambos não se dão muito bem, pois quando eles trabalhavam juntos, o Eun Cha tratava a Ki Young muito mal. Apesar de no momento estarem por baixo, eles irão descobrir que o destino guarda algo inesperado para eles.


Analise:(Contém Spoiler):Esse dorama tem um inicio super bem desenvolvido porém o final deixa a desejar, o drama acompanha a história sofrida de uma mãe solteira na coreia, as cenas são realmente chocantes, o que bota em questão o grau de realidade, com que foi abordado, de forma alguma estou criticando a situação, é fato que ser mãe solteira na coreia assim como na maior parte da asia é um tabu, e o graú de preconceito ao qual essas mulheres são expostas sem duvida é assustador, e é isso que o dorama mostra.
O telespectador é apresentado a vida de Cha Gi-Young, uma jornalista de horário nobre, com uma vida boa e bem estruturada, super independente, não se interessa muito por relacionamentos ou crianças, porém Park Tae-Yeon acaba por conseguir conquista-la apos um pouco de insistência.
As cenas de romance inicial são fofas e quentes.




O resultado desse romance é então a gravidez da personagem principal, é ai que começam os problemas, os pais de Tae Yon são hiper machistas, e tradicionais, e ele mesmo começa a mostrar sua verdadeira face, e sua personalidade vai mudando aos poucos, sem ceder aos desejos da família de Tae Yon, Gi Young não é aceita pela mesma e mantém a gravidez em segredo, então passa por uma gravidez solitária e escondida, da qual não recebe apoio nem da própria mãe.



As coisas pioram quando a gravidez vem a tona, o canal de tv para o qual trabalha ,quer logo se livrar dela, sofre chantagem do seu companheiro de trabalho para manter o segredo, e muita pressão psicológica, as coisas ficam assustadoras porém são controladas pelo esforço da personagem principal.
Apos ter a criança que foi uma das cenas mais tristes do dorama, ela lida com o preconceito até mesmo dentro do hospital, é rebaixada no emprego, as condições financeiras, o bullyng que a criança sofre na escola, entre outras questões que fazem parte da vida de uma mãe solteira na coreia, mas as coisas pioram quando a família de Tae Yon descobre sobre a criança, logo requerendo a guarda, a partir desse momento o dorama pra mim se torna cruel demais, porém não posso dar mais spoiler do que isso.



Para além da história de Cha Gi, há também a história de sua melhor amiga Na Yeon-Hee, que tenta se divorcia de seu marido por traição e tem que lidar com a guarda da filha que segundo as leis coreanas são prioritárias para o pai(Lei que recentemente não está mais em vigor), e Park Sun-Nyeo irmã do Tae Yon, uma mulher  independente e dona de uma livraria, lida com a solidão, por ser uma mulher da qual a independência acaba por afastar os homens coreanos, e lida até mesmo com o machismo dos pais ( que teem a visão de mulher independente como uma mulher que não é boa para se casar). O desenvolvimento de Jo Eun-Cha também é algo a se destacar, pois deixa de ser o vilão da história e se torna o mocinho (ou quase isso).





Ponto alto: O desenvolvimento do dorama, a história e todo o tabu envolvido.

Ponto Baixo: O final chega a ser decepcionante, pois no meu ponto de vista jogam muito a culpa para a personagem principal, que com o desenvolver do dorama vai perdendo um pouco da determinação.

NOTA: 7,0

Curiosidades: O aborto na coreia mesmo sendo ilegal é um meio muito utilizado por grávidas que não tem um parceiros ou são abandonadas pelo parceiro, sendo que segundo uma pesquisa do Ministério da Saúde, Bem Estar e Assuntos Familiares, 96% das grávidas sem um parceiro em 2007 optaram por um aborto.
 Uma matéria curiosa sobre mães solteiras na coreia que indico a leitura http://kpopnow.com.br/colunas/opiniao-the-greatest-marriage-fora-da-telinha-o-dilema-das-maes-solteiras

Outra questão foi o sucesso do dorama na coreia o que o levou a uma mudança de horário de exibição para um horário mais nobre.

Algo que acontece no dorama que me chamou a atenção foi a tentativa dos personagens de criar uma lei semelhante a lei Maria Da Penha.

Então por enquanto é só, e até o próximo post.

4 de out de 2015

Analise: Helter skelter 2012

E ai peoples
Sei que sou meio irresponsável com o blog e posto muito pouco mas a vida não está ajudando muito, ando meio sem tempo para postar, mas seguindo em frente hoje trago a analise de um filme japonês.

Raramente vejo filmes japoneses, mas resolvi embarcar um pouco na área ultimamente, e o meu
filme escolhido foi Helter skelter com a polêmica Erika Sawajiri.

Aviso: filme para maiores de 18 anos.

Elenco:
Sawajiri Erika como Ririko
Nao Omori como Makoto Asada
Shinobu Terajima como Michiko Hata
Ayano Go como Shin Okumura
Mizuhara Kiko como Kozue Yoshikawa
Arai Hirofumi como Kinji Sawanabe
Suzuki Anne como Kumi Hosuda
Susumu Terajima como Keita Tsukahara
Kaori Momoi como Hiroko Tada
Sho Aikawa como Mikio Hamaguchi
Mieko Harada como Hisako Wachi
Kubozuka Yosuke como Takao Nanbu





Sinopse:
"Helter Skelter", o novo filme da diretora Mika Ninagawa  marcando o retorno para a tela grande da sempre polêmica Erika Sawajiri.
 Essa é a História de uma top model que é a queridinha da mídia. A mais sexy de todas "Lilico" (Erika Sawajiri) é uma supermodelo cuja aparência e estilo perfeito fazem dela objeto de ciúme intenso entre as mulheres e os jovens. No topo da indústria do entretenimento ela está em toda parte, em todo o Japão. Mas Lilico tem um grande segredo .... Ela passa por cirurgia estética múltipla em todo o seu corpo. Lilico faz com que a vida das pessoas ao seu redor sejá miserável enquanto ela tenta lidar com a sua carreira e problemas pessoais.
Mas quando a perfeição começa a evaporar e os efeitos colaterais começam a aparecer ele não pode deixar ninguém saber o seu segredo.
fonte:dopeka

trailer:


Analise: (contém spoilers) 
Healter skelter é um grande filme em minha opinião, a Lilico é tipo uma Gisele Bündchen japonesa, super famosa pela aparência é amada e cobiçada por homens e mulheres do japão inteiro, sendo o rosto mais bonito e se encaixado dentro dos padrões de "garota perfeita" , está em todas as capas de revistas e propagandas da tv e doramas,  todas as garotas sonham em ser ela, parece a garota perfeita em todos os aspectos, porém por trás das câmeras Lilico mais parece outra pessoa. Narcisista é  capaz de qualquer coisa para se manter no topo ela é completamente falsa, resultado de varias cirurgias plásticas mal há resquícios dela mesma, e a  beleza absoluta e eterna fez dela uma mulher manipuladora que usa a beleza e o corpo para conseguir o que quer, contudo resultado de tantas intervenções seu corpo começa a ter efeitos colaterais, Marcas e feridas brotam em sua pele, e dores o que a leva a se entupir de remédios, e estar a beira da loucura.
Ao mesmo tempo a clinica responsável pelas cirurgias dela, está sendo investigada, varias das pacientes da mesma aparecem com as mesmas marcas e frequentemente algumas cometem suicídio, outra questão é o uso de órgãos em suas cirurgias. 


Lilico faz da vida de todos a sua volta um inferno, egocêntrica, manipuladora e vaidosa ao extremo, trata com desdém qualquer um que está abaixo dela, no caso é quase uma vilã porém em momento algum o filme tem a intensão de julga-la, apenas acompanhar a sua trajetória de vida. Hada-chan é sua assistente pessoal, e a que mais sofre, Lilico a manipula faz com que Hada se apaixone por ela (sim há cenas homossexuais) sendo capaz de qualquer coisa e se tornando refém de seus desejos, ela se aproveita tanto da ingenuidade e cumplicidade da assistente que chega a fazer pedidos absurdos, e como se ela fosse seu brinquedo que ela domina e faz o que quer.



Quando uma nova modelo, mais jovem chega em sua agencia e começa roubar os holofotes dividindo assim espaço com ela, se sentindo ameaçada e super insegura, começa a ficar paranoica, e a se destruir, e a garota que antes já e a uma bagunça, se torna pior e mais confusa, ela começa a se quebrar por dentro e por fora.

Ao mesmo tempo que a protagonista, é narcisista e psicótica, é possível ver que ela não é uma vilã, apenas humana.
 A atriz a interpretar a personagem foi Erika Sawajiri, não imaginaria pessoa melhor pra interpretar o papel, creio que por ter passado por algo semelhante se colocou completamente no lugar da personagem, acho a atriz muito boa e gostaria que ela fizesse mais trabalhos mas parece que ela deixou a carreira, por tempo indeterminado.



A fotografia é perfeita abusando de cores fortes, algo que sempre me atrai,  Mika Ninagawa, mostrou sua marca.

O filme chega a ser bizarro, porém tem uma mensagem forte.

amo a fotografia desse filme

amo a fotografia desse filme


Nota:9,1


O filme é legal, a cinematografia também, o final é legal mas poderia ter sido um pouco melhor.


11 de set de 2015

Machismo no Hallyu- Parte-1


Fãs de k-pop e musica asiática, o tema da vez que vim falar é do feminismo no k-pop e no mundo asiático, bem, olhando de longe vemos grupos fofos, quase perfeitos, com idols que todos os garotos e garotas querem ter na vida e blablabla, mas será que a asia é mesmo assim? será que essa perfeição é real?

Sinto informa-lhe meu caro amigo, mas o k-pop assim como o pop americano, e de outros países nada mais é do que obter lucro, vender uma imagem, sejamos sinceros, mas o k-pop ele tenta vender uma imagem para adolescentes, com meninas e meninos fofos, com rosto perfeitos, 'abs' perfeitos entre outros, por outro lado é bem evidente que os grupos femininos são mais cobrados que o masculino, roupa, coreografia, MV, atitude, vida pessoal......Não é novidade a coreia é machista como toda a ásia, e se tem algo que asiáticos não evoluíram é a mente, claro esse conceito não vale para todos, assim como há asiáticos que têm uma mente bem aberta há muitos ocidentais com mente fechada, afinal a coreia se abriu a pouco tempo assim como outros países asiáticos como a china que vem se abrindo aos poucos, e querer que o país seja exemplo de feminismo e luta pela igualdade é querer demais.

Não vemos idols que lutam pelo feminismo o máximo que vemos são musicas chulas, que parecem reivindicar os direitos das mulheres, salvos algumas exceções. A explicação pra isso é bem clara, quem são CEO's das empresas de k-pop? Sim homens com grande poder, sentados em seus tronos no cargo mais alto, segundo, o k-pop é bem rotativo, hoje temos um grupo muito famoso, mas raramente durarão muitos anos, o tempo inteiro grupos fazem comeback e dão disband, como um ciclo vicioso, e se fizerem algo que errado então ameaçam a fama do grupo inteiro, correndo o risco de disband,  as idols não têm tanto poder nas mãos e o máximo que elas podem fazer é trabalhar, arduamente e ter a sorte de fazer um pouco de sucesso, então quando der o disband elas sairão com um pouco de dinheiro na mão é uma boa reputação entre os homens e conseguindo um bom marido, então querer que elas representem as garotas é querer demais.
Além disso vemos garotas que se esforçam muito e tem muita força, quem segue grupos femininos no instagram entre outras redes frequentemente deve ver fotos de hematomas, muitas das vezes surpreendentes, resultantes dos esforços das garotas, mas a questão é porque essas garotas sofrem tanto, e no fim quando fazem um comeback, a unica coisa que notam ao invés de todo o esforço que tiveram no MV notam apenas, que fulana não tem o rosto bonito, ou fulana ta precisando emagrecer, esse conceito foi sexy demais, a coreografia foi muito vulgar...... Não que boys groups não se esforcem, mas o resultado do esforço é completamente diferente, pois se algum garota de boy group machuca uma unha logo é, tadinho se esforçando tanto, essa empresa abusa deles, mas se é uma garota logo vejo, ela tem que se esforçar mesmo, é normal.
Abaixo uma imagem da Jessi Ho que ficou internada após se esforçar excessivamente para o seu novo comeback





Aqui uma foto da sihyun raper do grupo Spica
Quanto a conceito sexy, facilmente a gente encontra comentários negativos sobre  o conceito, "como elas são putas, como mudaram o conceito só apelam, estão quase nuas nesse mv," porém se é um grupo masculino logo que ficar completamente nu, logo a resposta seria, "como ele é lindo, como inovou, ele merece meu respeito, ta mostrando que cresceu" o pior é que esses não são comentários de coreanos apenas, a maioria dos comentários em MV's de kpop são de estrangeiros e desses muitos são orientais: americanos e brasileiros, que se iludem com o falso puritanismo do k-pop. pra esses  so digo uma coisa:
"Seja menas"
 Na minha opinião o conceito sexy que vem invadindo o k-pop mostra uma tolerância maior com a sexualidade feminina enquanto conceitos fofos muitas das vezes mostram mulheres sujeitas a ser o sonho masculino.

Agora podemos comparar 2 MVs , Mommae do Jay Park e Vibratto a musica tão polêmica de Stellar.





Pra começar eu adoro o Jay Park, só achei um bom mv pra ser comparado, pois ambos foram lançados esse ano,tem uma média mais aproximada de visualizações.
Vamos lá: Mommae foi lançado antes de Vibrato e tem uma media de 4 milhões de visualizações,
40 mil likes e 3 mil deslikes, no Mv temos uma letra falando dos corpos das garotas em que a frase que mais me chamou atenção foi"Você é uma criadora, alimentando todos os homens excitados" no Mv temos uma coreografia ousada coreografadas por mulheres, porém a quantidade de deslikes é baoxa afinal, ele é um homem, um idol amado do kpop( repetindo não sou hater é só um exemplo), vi pessoas falando de coisas como: "ele é ousado, não é mais uma garotinha, arrazou"......... também ouvi comentários contrários reprovando o MV mas a maioria claramente o apoiava, o índice de deslikes mostram isso.

Vibrato tem uma média de 3milhões de visualizações, com 30 mil likes e 10 mil deslikes, na letra o que mais se destacaria, seria " Me diga, que você vai me levar às alturas" claramente uma letra boba de uma garota apaixonada, no MV temos muita ambiguidade, apesar de ser bem evidente, não cega a ser explicito de forma alguma, porém o numero de criticas sobre as garotas foi muito maior assim como a quantidade de dislikes, e como disse anteriormente, vi muitos brasileiros criticando-as, assim como criticaram hello venus, hyuna, gain entre outros.

tenho mais estatísticas sobre o machismo na coreia e no kpop, porem nesse post queria enaltecer mais esse problema entre os kpoppers ocidentais, que estão exigindo dos idols tanto quanto os coreanos.

Mas pra fechar temos que ter um clip da garota que poderíamos chamar de referência para as feministas do k-pop, afinal só ela que tem um MV falando dos abusos em um relacionamento de sua virgindade e se masturbando em um MV huehuehue Gain.



Acho que a postagem ficou grande, tinha doramas, cantores da coreia e outras partes e filmes que queria mencionar, porém deixa pra próxima postagem, mas pretendo fazer outras sobre machismo, homofobia e feminismo, claro no pop asiático.

Outra coisa que gostaria de ressaltar é que apesar de não haverem muitas idols que se intitulam feministas creio que o fato de entrarem no k-pop e se esforçarem tanto, já as fazem grandes, afinal o mundo k-pop é governado por homens e cada passo que dão é um passo nessa luta, e como o k-pop é uma enorme referencia na coreia, talvez esse seja um grande passo pra essa luta na Coréia, ja que a mesma precisa fortalecer o feminismo no país.

Se tiver gostado da postagem comenta ai, se não tiver gostado critique ai opiniões divergente também são aceitas!!

25 de ago de 2015

Análise- Who are you: School 2015

Hello peoples, como vão vocês?

Vi esse dorama a algum tempo e resolvi comentar sobre um século e meio depois, esse dorama tem um inicio maravilhoso desenvolvimento e fim  mediano, indiquei ele a uma amiga que nunca havia visto dorama, mas ainda não havia terminado ele, me arrependi um pouco, mas ela gostou, apesar de não gostar muito do final.
Porém opinião é opinião, e vi que há tanto pessoas que gostaram desse drama, quanto pessoas que não.

Vi ele através do viki.


Elenco principal:
•Kim So-hyun como Lee Eun-bi/Go Eun-byul
•Kang Ji-woo como Go Eun-byul jovem
•Yook Sungjae como Gong Tae-gwang
•Nam Joo-hyuk como Han Yi An
•Jo Soo-hyang como Kang So-young


Sinopse:
As vidas de meninas idênticas com nomes muito semelhantes - um que desaparece sem deixar rasto e um que perde sua memória - colidem de formas inesperadas. Lee Eun Bi (Kim So Hyun) cresce em um orfanato e lida com o assédio moral implacável de um grupo de meninas na escola dela. Go Eun Byul (Kim So Hyun) de uma escola de alto nível em Gangnam, mas desaparece sem deixar vestígios durante uma viagem de campo da escola. Eun Bi tenta escapar de sua vida miserável e acaba no hospital sem memórias de seu passado, a mãe de Eun Byul (Jeon Mi Seon) pensa Eun Bi é sua filha perdida ea leva de volta a viver a sua vida como Eun Byul.
Eun Bi tenta recuperar suas memórias perdidas, ela podera descobrir o que aconteceu com a real Eun Byul e por que ela se parece muito com a garota desaparecida? "Who Are You: Escola 2015" é um drama 2015 sul-coreano da série de dramas dirigido por Baek Sang Hoon. É o mais recente capítulo da série que inclui "School 1" (1999), "School 2" (1999), "School 3" (2000), "School 4" (2001) e "School 2013 "(2013).
By:Viki

Analise:(Contém Spoiler) Esse dorama teve um inicio maravilhoso, o que me fez criar interesse em continuar assistindo ele, o drama da irmã pobre(Lee Eun-bi) que sofre bullyng foi super bem elaborado, assim como o da irmã rica(Go Eun-byul) que sofre com algo que esconde sobre o  seu passado. Posso dizer que a Eun byul tem a personalidade que mais amo nos doramas, mulheres/garotas fortes, independentes e misteriosas, cara essa menina foi demais, pena que apareceu muito pouco já que o dorama focava mais na vida da Eun bi, a jovem que mora no orfanato e precisa dividir seu tempo entre trabalhos de meio período, o orfanato e o colégio, e ainda sofrer bullyng ,  ela é um amor, inicialmente achei que ela séria uma personagem mais forte, porém quanto mais o drama foi passando, mais ela foi se tornando meio boba.
Eun bi sofre bullyng das colegas mas especialmente uma garota Kang So-young, essa me surpreendeu, me convenceu de sua atuação, ela me fez a odiar de verdade, filha de um pai rico, é mimada , porém a relação deles é meio conturbada e o pai é mal caráter também, o que é refletido na personalidade da  So-young, é ao que parece é um dos motivos dela fazer bullyng , inicialmente ela faz da vida da Eun bi um inferno, a ponto da Eun bi ser expulsa do colégio e tentar suicídio,  é nesse momento que a Eun bi troca de lugar com a Eun byl. Do outro lado Eun byl que tem uma mãe que a ama, estuda  em um colégio prestigiado, é popular e tem ótimas notas, porém em uma excursão escolar ela desaparece, a mãe a procura fervorosamente e acaba encontrando a Eun bi , sem memória ela é convencida de que é a Eun byl e levada pra casa pela mãe dela, Eun byl some o dorama inteiro, acho que ela devia ter aparecido mais.


 Eun bi sendo reconhecida como Eun byl, entra no meio de um trio romântico com  Gong Tae-gwang e  Han Yi An, achei o trio forçado já que o Yi An era claramente apaixonado pela Byul , inicialmente ele demostra a paixão pela garota achando que ela era a Byul, porém quando descobre que ela é a Eun bi e que o Gong Tae é apaixonado pela garota e já sabia sobre essa troca de identidade, primeiro desfaz dela, e nesse momento descobre que se apaixonou pela Eun bi, me pareceu que esse amor do Yu An pela Eun Bi foi mais para fazer o Gong Tae sofrer, mas o sentimento vai se tornando real , e mesmo quando a Eun byl volta ele continua apaixonado pela Eun Bi, achei estranho como um garoto pode largar uma paixão desde a infância , que tem uma personalidade completamente diferente, apenas por ter convivido com essa garota a alguns meses, não ouve um grande clímax que fizesse ele se apaixonar por elas, o clímax rolou mais com a Eun Byul jovem do que a Eun bi.

Amei essa menina
Mas parabenizo a Kim So-hyun, por ter interpretado gemeas com personalidades opostas, em momento algum fiquei confusa com quem era quem, ela soube interpretar e cada cena em que cada uma entrava era evidente quem era quem, havia me deparado antes com ela em The moon that enbaracing the sun, e de fato a atuação dela mesmo tão novinha havia me surpreendido e novamente eis que ela me surpreende.

 Jo Soo-hyang foi outra que me surpreendeu, achei a atuação dela ótima  e soube ser vilã, havia a visto em Snowy Road( que não vi de verdade por que ninguém legendou, so dei uma espiadinha e me pareceu ótimo, com minhas atrizes mirins preferidas(não tão mirins agora), Kim hyang gi e Sae ron, é um especial de 2 episódios sobre 2 garotas na guerra sino-japonesa)



Parabéns aos boys Yook Sungjae e Nam Joo-hyuk, que arrasaram na atuação também e são lindos.

E a baby Kang Ji-wooque também arrasou.

Ponto alto: Atuação, inicio e desenvolvimento.

Ponto baixo: Final

Nota: 7,5 
Esse dorama não foi ruim, porém o roteiro poderia sim ter um final mais agradável, e não me fazer shippar errado, brinks.


16 de ago de 2015

Analise: Flores do oriente


Hello peoples, Como passaram a semana?

Andei pesquisando um pouco sobre o cinema chinês, eis que me indicaram esse movie, 'As flores do oriente, e simplesmente amei esse filme.

Bem tentei baixar ele pelo dramas épicos  mas infelizmente o mega não cooperou, consegui achar ele dublado por torrent, mas não lembro onde,em fim vamos a analise.

As prostitutas entrando na igreja.

Sinopse: Em 1937, Nanquim encontra-se na frente de batalha entre China e Japão. Enquanto o exército imperial japonês invade a capital da China, os habitantes desesperados procuram refúgio atrás dos muros de uma catedral ocidental. Ali, John Miller (Christian Bale), um americano preso no meio do caos da batalha e da ocupação que se segue abriga-se, seguido por um grupo de estudantes inocentes e treze prostitutas, igualmente determinadas a fugir dos horrores que ocorrem do lado de fora da catedral. Lutando para sobreviver à violência e perseguição do exército japonês, um ato de heroísmo acaba levando um grupo aparentemente discrepante, a arriscar suas vidas pelo bem de todos.

Analise: (contém spoilers) O que dizer desse filme que conheci a pouco tempos mas já considero pakas , ou melhor que conheci a pouco tempo e já me deixou sem dormir, sim tive um pequeno inconveniente com ele, as cenas foram um pouco fortes pra mim, porém ainda sim amei ele.
O filme de descreve como baseado em fatos reais, pesquisei um pouco mas ao que me parece , apenas o pano de fundo é real e a história é baseada em um romance de Geling Yan, 'As Treze Mulheres de Nanjing', o roteiro reconta o Massacre de Nanquim, quando milhares de mulheres foram estupradas e mortas pelas tropas japonesas que invadiram a cidade em 1937.
O filme se passa durante uma grande atrocidade que aconteceu durante a guerra. Em 1937, o Japão invadiu a cidade de Nanquim, que era então a capital da China imperial. A invasão culminou em uma série de ataques, saques e assassinatos a civis, com números que podem chegar até a 300 mil mortos. Foram localizados 155 mil corpos, mas estes números não contam os queimados ou jogados nos rios. Pra piorar, os soldados japoneses caçavam mulheres e adolescentes para realizar estupros coletivos. Não é incomum que civis morram no curso da guerra, mas esse tipo de atrocidade vai muito além de ser um crime de guerra. A história é tão vergonhosa, que o governo japonês proíbe que ela seja ensinada nos colégios. 
Fonte: resenha de filme
Esse filme me fez pensar em uma questão, por que não estudamos esse massacre na escola? talvez eu que não me lembre, ou não tenha estudado o suficiente, mas dos livros de história me lembro da bomba de Hiroshima, mas nada do massacre de nanquim, creio que esse seja o único filme que vi sobre o assunto, mas é estranho como há tantos filmes sobre o holocausto por exemplo, mas é raro encontrar filmes sobre tal atrocidade.

Foco nessa mulher porque acho ela linda e a minha personagem preferida

John Miller (Christian Bale). No meio de tiroteios e explosões, ele chega para enterrar o padre de uma igreja católica, que teoricamente é um terreno neutro na guerra. Como na escola se encontram apenas crianças, incluindo um menino que ajudava o padre e as meninas estudantes, Miller resolve ficar por lá bebendo Whisky e dormindo em uma cama. Depois de sua chegada, se escondem ainda um grupo de prostitutas em  uma espécie de porão secreto debaixo do altar.
Uma questão que foi difícil de entender foi o porque do john , ter ficado na guerra, ao que dá pra entender, ele vem para enterrar o padre antes da guerra estourar, então fica preso na cidade, mas não entendi o porque de escolherem logo um ocidental para enterrar o padre, mas isso creio ser irrelevante. Outras questões intrigantes, em primeiro é quando 2 das prostitutas fogem em meio a guerra apenas para ir atrás de um  par de brincos e cordas para um instrumento, creio que tal ato possa estar relacionado a futilidade dos personagens, mas não entendi ao certo, e o foco apenas nas garotas presas naquela igreja, sendo que fora dos muros da igreja há varias mulheres sendo abusadas e os campos que mantiveram mulheres para serem abusadas sendo em sua maioria mulheres chinesas e coreanas.
Jovens do colégio

Algo que me deixou bastante surpreendida com o filme foi os "heróis" , esperava como sempre o cara branco ocidental salvando a todos e se tornando o herói do dia, porém não foi o que aconteceu, ele estava ali para ajudar as mulheres, e ajudou, mas não foi o herói, e não as salvou, elas mesmo se salvaram, o filme tratou de mostrar mais a força das "frágeis mulheres", e uma salva de palmas para as prostitutas , que também evoluem ao decorrer do filme e na minha opinião se tornam os maiores heróis do mesmo.

A relação das meninas com as prostitutas são turbulentas no inicio, sendo que as garotas acham que as prostitutas são tão sem  valor a ponto de não deixa-las usar o banheiro, mas as meninas não sabem o que elas fazem para viver, creio que se torna um preconceito colocado na cabeças das meninas , que no fim as veem com outros olhos
O filme é narrado por essa garotinha.

A cinematografia me surpreendeu, simplesmente incrível da foco a pequenos detalhes como vidros fragmentados, as cordas de um instrumento, toques entre outros, a que mais me apaixonei foi no momento em que as duas prostitutas fogem dos soldados , uma é baleada e a outra foge, porém ao invés de focarem na menina fugindo focam no corpo da outra que com seus últimos esforços tenta segurar a perna de um soldado, e quando a câmera volta a seguir os soldados, a câmera perde a garota juntamente com os soldados, achei isso incrível.

Nota:9,1 

Bem indico esse filme pra quem tem um coração forte pois as cenas de abuso são fortes. faltou um pouco da história do john, mas no fim parece que ele não é o personagem central da história, já que a mesma é narrada por uma das jovens do convento, e também muito foco nas prostitutas, então profundidade da história dele não alteraria o rumo da história.

4 de jul de 2015

when wolf falls in love with sheep

Hello peoples, como estão?
O blog ta parado mais não jogado as traças, recentemente fui me jogar nos filmes Thaiwaneses também além da musica, creio que esse é o meu terceiro movie thai, em breve falarei dos outros, mas como a memoria desse ainda ta recente resolvi falar dele, então vamos em frente.

Em primeiro lugar quero agradecer ao Doramas obsession fansubs por disponibiliza-lo!



Sinopse: Esta é a história de um amor bonito, em um bairro onde há muitos "cursinhos". Um jovem trabalha em uma loja de cópias e está preso na rotina chata diária de fazer cópias de documentos de teste. Em um desses dias monótonos, ele encontra um desenho de uma ovelha na parte de trás de um pedaço de papel de teste, o que o leva a uma viagem inesperada.
Fonte:Doramas obsession fansubs

Analise:(contém spoilers)
Para inicio de conversa o filme é cheio de stop motion, ou seja já ganha uns pontinhos extras, bem, o filme não tem um grande roteiro, um pouco clichê, más ao mesmo tempo foge do clichê e tem uma história super fofa, como não lembro o nome dos personagens principais, vou chama-los de lobo e ovelha, que é como chamam eles no filme, bem o lobo é um carinha que teve uma desilusão amorosa, e agora trabalha em uma loja de cópias em um bairro famoso pelos seus "cursinhos", do outro lado a ovelha, é uma garota que trabalha na aplicação de provas nesses cursinhos, ela sempre desenha uma ovelha nas provas com uma mensagem, na esperança que os alunos respondam a ovelha (ovelha é o nome dela que seria yang), o lobo adora as ovelhas e então apenas por diversão antes de fazer a cópia da prova desenha um lobo na prova respondendo a ovelha, e meio que os dois começam a ter uma conversa assim, detalhe ele conhece a garota, mas para além dessa parte da história há muito mais, que não vou dar spoiler.
A cinematografia do filme é linda, me lembrou ao 'Fabuloso destino de Amelie Poulain', a história é super romântica , os personagens super fofos, souberam fazer o papel me encantaram muito, e o final me  surpreendeu muito.
 A simplicidade de cada ato  foi o que fez desse filme ótimo, na minha opinião.


Nota: 8,5

Por fim esse foi um filme que eu amei e indico para o final de semana, corre lá para baixar, o fim de semana ainda não acabou da tempo.

24 de jun de 2015

Conheça: Ann

Estou viciada no mando pop, por isso hoje quero apresentar a vocês mais uma cantora taiwanesa, lembram do post que fiz sobre a Eve, outra cantora thai que estou apaixonada?
Pois bem agora é a vez da Ann aqui no blog.

Como é mando pop também há falta de informação em inglês e português sobre ela, então temos que recorrer a língua chinesa com a ajuda do google tradutor, ou seja uma bagunça.

Nascida em 1991 tem 2 albuns solo, suas musicas foram bem recebidas pelo publico e venceu 2 prêmios de melhor cantora em 2013 , sim são poucas as informações , mas garanto ela canta bem tem uma voz incrível e é uma fofa.
Então vamos aos MV's.

Achei esse mv light da uma paz de espirito e a Ann está super fofa nele.



Um dos meus preferidos, tem uma historinha super fofa nele.


Bem conceitual, nesse mv fizeram o uso de muitas lampadas e  muitas mesmo, mas o resultado foi incrível .



Com um "pouquinho" de tinta ela sai mudando a decoração do quarto, brincadeira.



Complexo esse mv realmente não entendi o tapa na cara até agora, mas to relevando por que a musica é bonita e avoz dela ta linda também.

Peço desculpas pela pouca informação que tenho sobre ela e espero que tenham gostado dela assim como eu.